Sobre

A violência contra crianças e adolescentes é considerada um fenômeno social complexo, pois surge do desdobramento de diversos fatores, como a violência estrutural, relações de poder, principalmente entre adulto e criança, entre outros.

Apesar do avanço da legislação destinado ao público infanto juvenil, a violência contra este público continua sendo um desafio a ser enfrentado pela sociedade, até mesmo pelos profissionais.

Para o enfrentamento a violência contra crianças e adolescentes, é de fundamental importância ações articuladas entre os profissionais e setores da sociedade. Morais; Sales, Rodrigues (2015), afirmam que, partindo desta discussão, ou seja, do envolvimento de diversos atores sociais, é possível afirmar que o trabalho é influenciado por diversos fatores, como o funcionamento das Políticas Públicas, o trabalho em rede e outros.

Portanto, é imprescindível a capacitação permanente dos atores sociais que trabalham diretamente com crianças e adolescentes, e que estes estejam sensibilizados para compreender o significado, manifestações e consequências da violência na vida destes sujeitos em desenvolvimento. Bem como, é fundamental o trabalho em rede, pois todos os atores sociais e organizações possuem papel importante no enfrentamento à violência, portanto, possuem limitações e possibilidades, de acordo com suas competências e responsabilidades, desta forma é imprescindível a articulação das ações para garantir a proteção integral de crianças e adolescentes.  

As Universidades possuem papel importante frente a estas situações, devido a sua função social, a qual deve ter compromisso com as demandas emergentes da sociedade. Nesta perspectiva, os Projetos de Extensão se constituem como uma das “portas de entrada” da instituição, em relação as temáticas sociais.

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) desde 1996 vem desenvolvendo, através do Departamento de Serviço Social espaços de estudo, pesquisas e extensão sobre a área da infância e juventude, contribuindo dessa forma com a mobilização da sociedade e dos gestores para que sejam garantidos os direitos da população infanto-juvenil.

Atualmente  existem dois projetos de extensão direcionados a garantir os direitos de crianças e adolescentes. O Projeto de Extensão “Tecendo as Redes de Proteção às Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência dos municípios da Região dos Campos Gerais), ligado ao Núcleo de Estudo, Pesquisa, Extensão e Assessoria sobre Infância e Adolescência (NEPIA) o qual tem como foco principal contribuir com o processo de formação continuada dos profissionais que atuam no enfrentamento à violência contra crianças e adolescentes, através de assessorias, consultorias, palestras, oficinas, eventos relacionados a temática, entre outros, e o Projeto de Extensão “Núcleo de Estudos e Defesa de Direitos da Infância e da Juventude” tendo como objetivo realizar atendimento sócio jurídico gratuito para famílias em vulnerabilidade social, visando garantir os direitos das criança e adolescentes. Os projetos de extensão são parceiros na realização do presente Evento e contam com o apoio dos acadêmicos do 2º ano do curso de Serviço Social da UEPG.