HISTÓRICO

                 O Departamento de Matemática e Estatística (DEMAT) foi criado pela Resolução CA 117, de 21/08/87, através do desmembramento do então Departamento de Matemática e Física.
                 O corpo docente atualmente é constituído por 28 professores efetivos.
                 Os objetivos básicos do DEMAT consistem na investigação e disseminação de conhecimentos científicos nas áreas da Matemática Pura e Aplicada, Educação Matemática e Áreas afins, buscando a integração das atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão. As atividades de Ensino do DEMAT consistem principalmente no oferecimento de disciplinas para 19 cursos de graduação, dentre os quais o curso de Licenciatura em Matemática, que demanda o maior número de disciplinas do departamento, e para 2 cursos de pós graduação.
                 As atividades de Extensão caracterizam-se pelo envolvimento da comunidade externa à Universidade e compreendem a realização de cursos, oficinas, eventos e prestação de serviços. Atualmente o departamento coordena ou participa de aproximadamente uma dezena de projetos dessa natureza, dentre os quais as Semanas de Matemática e a Jornada Científica de Matemática, o primeiro em co-participação com o Colegiado de Matemática.
                 Nos anos recentes as atividades de Pesquisa do DEMAT entraram em processo de consolidação, impulsionadas pela crescente qualificação do corpo docente, hoje composto em sua grande maioria por mestres e doutores. São desenvolvidas pesquisas, algumas com apoio de agências de fomento estaduais e federais, nas áreas de análise complexa, análise numérica, combinatória e otimização, equações diferenciais, física teórica e educação matemática. O departamento conta hoje com dois grupos de pesquisa cadastrados no diretório de grupos do CNPq, o Grupo de Física Teórica e o Grupo de Matemática Pura e Aplicada. Um terceiro grupo, de História e Ensino de Matemática, está em processo de formação.
                 A produção científica dos docentes do departamento nos últimos seis anos compreende mais de 30 artigos publicados em periódicos especializados nacionais e internacionais, além de outros publicados em anais de congressos. Aliadas a essas atividades é crescente a participação do departamento na formação de recursos humanos voltados para a pesquisa, seja através da orientação de estudantes de Iniciação Científica no âmbito do Programa PIBIC CNPq/UEPG, seja através da orientação de estudantes de pós graduação por meio da participação de seus docentes em cursos de mestrado na UEPG e em outras IES.

HISTÓRICO DO CURSO DE MATEMÁTICA

                 O curso de Matemática, assim como os cursos de Letras Neolatinas, Geografia e História, foram criados pelo Decreto Federal nº 28.169, de 8 de novembro de 1949, com autorização oficial ocorrida em 1º de junho de 1950. Os primeiros cursos, criados em 1950, eram de bacharelado, mas a partir de 1953, há dois cursos distintos: Bacharelado, com duração de três anos; e Licenciatura em Matemática, com duração de quatro anos, composto pelo curso de Bacharelado e mais um ano de Didática.
                 Após a publicação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 1961, os cursos de bacharelado, na UEPG, foram desativados e passou a vigorar um novo curso de Licenciatura em Matemática, contemplando em sua grade curricular as disciplinas de conteúdos específicos e pedagógicos, com duração de quatro anos.
                 Esse curso, então licenciatura plena, permaneceu em vigor até 1974, quando então foi substituído pela Licenciatura Curta em Ciências e suas Habilitações, que em três anos habilitava o profissional para o ensino de Ciências e Matemática no ensino de 1º grau. Para estar legalmente apto para o ensino de 2º grau, o professor deveria escolher uma das habilitações: Física, Química, Matemática ou Biologia, e estudar mais dois anos para assim completar a licenciatura plena.
                 Em 1984, esse curso é extinto reativando-se o curso de Licenciatura Plena em Matemática (Resolução CEPE 96/84), o qual funcionava no regime semestral de créditos, sendo que, a partir de 1990, esse regime alterou-se para seriado anual.

OBJETIVO

                 Formar professores para a Educação Básica (Ensino Fundamental e Médio), comprometidos com a realidade educacional brasileira.

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

                 Cursos para acadêmicos e docentes da rede pública de ensino Encontros de Integração dos acadêmicos Especializações em Ensino da Matemática Núcleo Integrado de Educação Matemática Oficinas Pedagógicas Programa de apoio ao Ensino da Matemática Programação em softwares matemáticos voltados ao ensino Programas de Monitoria Semanas de Matemática (em conjunto com o Departamento de Matemática e Estatística) Turnos: Vespertino, Noturno Criado pelo Decreto Federal nº 28.169, de 08.11.49, tendo iniciado seu funcionamento em março de 1950. Reconhecido pelo Decreto n.º 32.242, de 10.02.53, D.O.U. de 20.02.53 Para completar o curso de graduação em Licenciatura em Matemática, o acadêmico deverá perfazer um total mínimo de 2.754 (duas mil, setecentas e cinqüenta e quatro) horas-aula, distribuídas em, no mínimo, 04 (quatro) anos para o turno vespertino e, no mínimo, 05 (cinco) anos para o turno noturno, com, no máximo, 07 (sete) anos regulares em ambos os turnos Atividades Complementares Para obter a sua graduação, o acadêmico deverá cumprir, no mínimo, 138 (cento e trinta e oito) horas em atividades complementares, reconhecidas pelo Colegiado de Curso de Matemática.

COORDENADORES DO CURSO

                 Não havia vice de 1977 até 1990 1) 1977- : Cláudio Paczkowski 2) 1978-1979 : Acácio de Moura Prestes 3) 1980-1981: Wilson Rocha 4) 1982-1983: Luiz Renato Bittencourt 5) 1984-1985: Geraldo Sanson 6) 1986-1987-1988-1989-1990: Dárcio José Glapinski Agora surge a figura do Vice: 7) 1991-1992 Coordenador: Jorge Luis Valgas Vice-Coordenador: Odilon Piekarski 8) 1993-1994: A nomenclatura mudou: Presidente do Colegiado: Jorge Luis Valgas Vice-Presidente: Rubens Edgard Fürstenberger 9) 1995: Presidente do Colegiado: Josnei Francisco Peruzzo Vice-Presidente: Gina Maria Bachmann 10) Mudou novamente a nomenclatura 1996: Coordenador do Colegiado: Josnei Francisco Peruzzo Vice Coordenador: Gina Maria Bachmann 11) 1997:1998 Coordenadora: Gina Maria Bachmann Obs: O vice faleceu antes de assumir 12) 1999-2000: Coordenadora: Gina Maria Bachmann Vice-Coordenadora: Carmen Lúcia Valgas 13) 2001-2002-2003: Coordenadora: Olinda Thomé Chamma Vice- Coordenadora: Elisabete Ferreira Silva.